O Turismo de Base Comunitária como prática de extensão universitária: uma experiência no Instituto Federal de Santa Catarina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18472/cvt.24n1.2024.dossieTBC.2171

Palavras-chave:

turismo de base comunitária, educação patrimonial, extensão universitária.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo refletir sobre a relevância da atuação da extensão acadêmica como prática de aprendizagem e cidadania com trocas entre a comunidade acadêmica e a sociedade envolvida com o turismo de base comunitária. Da mesma forma analisa a sistemática do Programa de Extensão de Educação Patrimonial e Turismo de Base Comunitária do Instituto Federal de Educação Técnica e Tecnológica de Santa Catarina, em especial, nos territórios com os quais desenvolve ações extensionistas nas áreas de TBC apoiando a salvaguarda de bens patrimoniais materiais e imateriais, com receptivos turísticos para a educação patrimonial e comercialização de roteiros. A partir de uma imersão nestes territórios com o levantamento de dados por métodos qualitativos como observação participante e diagnóstico rápido participativo. Métodos de análises de projetos turísticos são propostos para aproximar produtos do TBC ao mercado de Garopaba e Florianópolis, além da produção de cartilhas enquanto materiais de educação ambiental e patrimonial para salvaguarda destes patrimônios.

Referências

Angrosino, M. (2009). Etnografia e observação participante: coleção pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Bookman Editora. 138p.

Brasil. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Turismo de Base Comunitária em unidades de conservação federais: caderno de experiências / organizadores: Marília Falcone Guerra, Carolina Mattosinho de Carvalho Alvite, Bruna de Vita Silva Santo. Autores: Ana Gabriela da Cruz Fontoura (et al.) Ilustrador: Daniel Dias Moreira. 1ª ed., Brasília – D.F. ICMBio. 87p. MMA, 2019.

Budel, L. Severini, V.F., e Rejowski, M. (2023). Dimensões da Hospitalidade no Turismo de Base Comunitária: simbologias, ritos e artefatos na casa de farinha em Mangabeira. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, São Paulo, 17, e-2497. 2023. http://doi.org/10.7784/rbturv17.2497

Bursztyn, I. Sansolo, G;S. (2009). Turismo de base comunitária – potencialidade no espaço rural brasileiro. In: Bartholo, R.; Sansolo, D. G; Bursztyn, I. Turismo de Base Comunitária diversidade de olhares e experiências brasileiras. Rio de Janeiro: Editora Letra e imagem, parte I, p.144-161.

Bursztyn, I. (2005). Políticas públicas de turismo visando a inclusão social. M.Sc. thesis. Rio de Janeiro: COPPE/UFRJ.

Ceballos-Lascuráin, Héctor. (1999). O ecoturismo como um fenômeno mundial. In: LINDENBERG. Kreg. Hawkins, Donald, e. (Ed) Ecoturismo: Um guia para planejamento e gestão. 2. Ed. São Paulo. SENAC. São Paulo.

Coriolano, L. N. M. T. O turismo comunitário no nordeste brasileiro. In: Bartholo, R.; Sansolo, D. G; Bursztyn, I. (Org.). Turismo de base comunitária: diversidade de olhares e experiências brasileiras. Rio de Janeiro: Letra e Imagem, 2009. p. 277-287.

Lima, F. B. C.; Flores e Silva, Y. (2019). Turismo Comunitário e Desenvolvimento Local: uma revisão integrativa sobre a Acolhida na Colônia. Caderno Virtual de Turismo 19(2). 01-13. http://dx.doi.org/10.18472/cvt.19n2.2019.1443

Freire, P. (1970). Educação como Prática da Liberdade. 9. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, p. 59.

Freire, P. (2010). Extensão ou comunicação? Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco. Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco: materiais e imateriais. 4. Ed. Ver. Ampl. Recife: FUNDARPE, 226p. 2023. https://online.fliphtml5.com/balro/wvzo/#p=1

Hickenbick, C. (2023) O Programa de extensão educação patrimonial e turismo de base comunitária do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e a política federal de salvaguarda do patrimônio imaterial. Tese: IFSC, Florianópolis, 2023.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Coordenação de Geografia. (2016). Arranjos populacionais e concentrações urbanas do Brasil. http://www.ibge.gov.br/apps/arranjos_populacionais/2015/pdf/publicacao.pdf

Irving, M.; Azevedo, J. (2002). Turismo: o desafio da sustentabilidade. São Paulo: Futura.

Lofland, J. (1971). Analyzing social setting: a guide to qualitative observation and analysis. Belmont: Wadsworth. Publishing Inc.

Marcon, S. S., & Elsen, I. (2008). Estudo qualitativo utilizando observação participante - análise de uma experiência. Acta Scientiarum. Biological Sciences, 22, 637-647. https://doi.org/10.4025/actascibiolsci.v22i0.2999

MINISTÉRIO DO TURISMO. Chamada Pública MTUR n. 01/08/2008 – Apoio às iniciativas de turismo de base comunitária. Brasília, 2008.

Moraes, W. V. (2011). Análise do ordenamento dos atrativos de turismo de base comunitária no Território da Serra do Brigadeiro – MG”. Universidade Federal de Viçosa, Departamento de Engenharia Florestal. Tese de doutorado. Viçosa, 155p.

Moraes, E, A.. Irving, M. A. Pedro, R. M. L. R. Oliveira, E. Turismo de base comunitária à luz da teoria ator-rede: novos caminhos investigativos no contexto brasileiro, Revista Crítica de Ciências Sociais [Online], 122, 2020, DOI: https://doi.org/10.4000/rccs.10761

Moraes, E. A.; Irving;M. A; Mendonça; T.C.M. (2018). Turismo de base comunitária na América Latina: uma estratégia em rede. Revista Tur., Visão e Ação, Vol. 20 - n. 2 - mai./ago. 2018. pag 249-265.

Morán, J. (2015). Mudando a Educação com metodologias ativas. Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II] Carlos Alberto de Souza e Ofelia Elisa Torres Morales (orgs.). PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015. http://www2.eca.usp. br/moran/wpcontent/uploads/2013/12/mudando_moran.pdf.

Piaget, J. (2006). Psicologia e Pedagogia. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Silva, J. P. (2018). Turismo de Base Comunitária e Produção do Espaço na Comunidade da Ilha de Deus, Recife-PE. Caderno Virtual de Turismo. Dossiê temático Turismo, Natureza e Cultura: diálogos interdisciplinares e políticas públicas. Rio de Janeiro, v. 18, n. 3, p. 72-87, dez.

Smith, L. (2021). Desafiando o Discurso Autorizado de Patrimônio. Caderno Virtual de Turismo 21(02) 140-154.DOI: https://doi.org/10.18472/cvt.21n2.2021.1957

TURISOL. Rede Brasileira de Turismo Comunitário e Solidário. Presentation held at the II International Seminar on Sustainable Tourism. Fortaleza, 2008.

Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN (2022). Metodologia para o mapeamento de boas práticas de turismo responsável. Leilianne Michelle Trindade da Silva Barreto e Ricardo lanzarini (coord.). Natal.: Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN. Brasília: Ministério do Turismo. 2022. Disponível em:https://ccsa.ufrn.br/portal/wp-content/uploads/2023/06/Produto-3.2_Metodologia_Mapa_TR_VERSAO-FINAL_20230619.pdf

U.F.R.N. Universidade Federal do rio Grande do Norte (2023). Política Nacional de Turismo de Base Comunitária : subsídios e orientações técnicas. [recurso digital] / coordenado por Leilianne Michelle Trindade da Silva Barreto e Ricardo Lanzarini. – Natal : SEDIS-UFRN ; Brasília : Ministério do Turismo, 2023. https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/55430

Zanetoni, J. F.; Mariani, M. A. P; Araújo, G. C. (2023). Economia Social Solidária e Turismo de Base Comunitária: aproximações teóricas e teórico-empíricas. Caderno Virtual de Turismo, 2023, vol. 23, núm. 3, issn: 1677-6976.

Downloads

Publicado

2024-04-25

Como Citar

Walotek, J. B., Knupp, M. E., & Moraes, W. (2024). O Turismo de Base Comunitária como prática de extensão universitária: uma experiência no Instituto Federal de Santa Catarina. Caderno Virtual De Turismo, 1(1), 111–125. https://doi.org/10.18472/cvt.24n1.2024.dossieTBC.2171

Edição

Seção

Dossiê temático