Acessibilidade para Surdos no Lazer Turístico: Experiências de um Casal de Turistas Surdos

Autores

  • Alexandre Souza da Silva Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Rio de Janeiro, RJ
  • Marcello Tomé Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói, RJ
  • Luís Alexandre Pessôa Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Rio de Janeiro, RJ

DOI:

https://doi.org/10.18472/cvt.23n2.2023.20

Palavras-chave:

Acessibilidade, Lazer Turístico, Pessoas surdas

Resumo

A surdez encarada sob um olhar clínico–terapêutico é apontada como uma deficiência em relação aos parâmetros sensoriais considerados de normalidade. Entretanto, a perspectiva socioantropológica a descreve como uma diferença cultural e linguística, interferindo na percepção e na interação do indivíduo surdo com o mundo que o cerca a partir da comunicação, moldando suas práticas culturais. O lazer turístico se realiza por meio de serviços de hospitalidade envolvendo alto grau de comunicação linguística entre prestadores e turistas. A principal barreira enfrentada pelos surdos no contato com pessoas não surdas é a barreira comunicacional. Este trabalho analisou narrativas de histórias de vida de um casal surdo sobre acessibilidade no lazer turístico, buscando identificar vivências inclusivas e as barreiras e limitações encontradas. Foram realizadas entrevistas em profundidade semiestruturadas nas quais os sujeitos de pesquisa narraram experiências turísticas por meio de suas histórias de vida. A discussão aponta para a percepção da exclusão pelos informantes devido à barreira comunicacional e à falta de formação que reflete na atitude excludente.

Biografia do Autor

Alexandre Souza da Silva, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Rio de Janeiro, RJ

Doutorando em Administração de Empresas pela PUC-Rio. Mestre em Administração de Empresas pela PUC-Rio. Licenciado em Turismo pela UFRRJ. Tecnólogo em Hotelaria pela UFF. Bacharel em Direito pela PUC-Rio, em Ciências Contábeis pela UFF e em Administração pela PUC Minas.

Marcello Tomé, Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói, RJ

Doutor em Geografia pela UFF. Professor dos cursos de graduação em Turismo e em Hotelaria e do Programa de Pós-Graduação em Turismo da Faculdade de Turismo e Hotelaria da Universidade Federal Fluminense.

Luís Alexandre Pessôa, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Rio de Janeiro, RJ

Doutor em Letras pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Professor do curso de graduação em Administração e do Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresas do IAG/PUC-Rio.

Downloads

Publicado

2023-08-28

Edição

Seção

Artigos originais