Mobilidades comunicativas, virtuais e imaginativas: uma nova forma de experienciar a atividade turística?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18472/cvt.23n2.2023.2051

Palavras-chave:

Imagens turísticas, Paradigma das mobilidades, Experiência turística, Redes sociais, Instagram

Resumo

O presente artigo possui como objetivo analisar imagens da rede social  Instagram compartilhadas entre dezembro de 2021 e janeiro de 2022 e que incluem o uso da hashtag #descubra associada aos estados brasileiros do Espírito Santo (Sudeste), Pernambuco e Piauí (Nordeste), buscando identificar mudanças na maneira de experienciar as viagens. O período em questão, além de marcado pelo verão e pelas férias escolares, foi a primeira alta temporada após o início da vacinação contra a COVID-19 e relaxamento das medidas de isolamento/afastamento social. Para realização do estudo foi utilizado o método da netnografia e foram definidas três hashtags compartilhadas pelos estados mencionados. O arcabouço teórico se fundamenta no paradigma das mobilidades de John Urry (1946–2016) e na economia da experiência de Pine e Gilmore (1998). Os conceitos de mobilidades comunicativas, virtuais e imaginativas são utilizados para a leitura dos símbolos e performances de corpos, objetos, imagens e ideias representadas nas imagens turísticas e na própria ação de compartilhamento de imagens indexadas, fazendo uma leitura do momento e de como a experiência turística transformou-se. Foi percebido que as imagens turísticas expressam mais sobre o comportamento dos indivíduos e suas performances do que sobre a própria paisagem do primeiro plano. Elas comunicam para além de seu enquadramento, sobre os corpos e lugares que são focalizados e os que estão fora do foco, ou desfocados. As redes sociais e seu imperativo sobre o comportamento das pessoas desvelam também sobre a mobilidade e/ou imobilidade dos lugares e todos os outros elementos que o compõem.

Biografia do Autor

Danielli Nogueira Alves da Silva, Universidade de São Paulo (EACH/USP) São Paulo, SP

Mestranda em Turismo pelo Programa de Pós-Graduação em Turismo, EACH/USP. (2021-2023). Bacharela em Turismo pela Universidade de Vila Velha - Espírito Santo (1999). Servidora pública municipal estatutária (2008- ). Turismóloga com mais de vinte anos de experiência em pesquisa, planejamento e organização do turismo na iniciativa pública e privada, com ênfase nos temas: elaboração e implantação de políticas públicas de turismo nos espaços urbano e rural, pesquisas de demanda e fluxo turístico, estudos sobre os segmentos e atores da cadeia produtiva do turismo no Espírito Santo, qualificação e certificação das atividades turísticas, instrutoria para capacitação turística e consultoria para o desenvolvimento de projetos de visitação turística em atrativos turísticos, unidades de conservação e patrimônio histórico.

Ivanise Borges Souza, Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT) Araguaína, TO

Doutoranda em Turismo, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Mestre em Turismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e Bacharel em Turismo pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI). Professora efetiva do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo da Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT). Atua na área do Turismo com temas relacionados a economia, gestão, sistemas de informação em gestão, tecnologia da informação e conta satélite do turismo.

Marilia Ferreira Paes Cesário, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, RN

Doutoranda em Turismo, pelo Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE - 2006), com dissertação sobre a experiência de uso do espaço urbano pela Atividade Turística (Rio Capibaribe); Especialista em Planejamento e Gestão do Turismo (UPE - 2002) pela Universidade de Pernambuco (com pesquisa sobre a Qualidade no Atendimento) e Graduada em Turismo pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE - 1999). Tem 19 anos de experiência na docência em IES do Recife e também foi coordenadora de Cursos de Turismo (FACOTTUR) e de Eventos (FACULDADE SENAC). Também deu aula em cursos de pós-graduação, sempre na área de turismo e hotelaria. Foi professora Formadora e Coordenadora do EAD do Governo do Estado, atuando nos cursos de Hospedagem e Eventos. Além de ter atuado como docente da UFPE (substituta) nos cursos de Hotelaria e Turismo do DHT - Departamento de Hotelaria e Turismo em 2017 e 2018. Com conhecimento e atuação nas áreas de Gestão, Qualidade & Inovação, atua hoje como consultora de qualidade em atendimento em restaurantes, bares e hotéis, capacitando a mão de obra da cadeia produtiva do turismo e trabalhando a gestão com o uso de estratégias de Customer Success. Em 2020.2 foi aluna especial da EACH/USP, cursando 3 disciplinas do doutorado em Turismo e também aluna especial do Programa de Pós-graduação em Turismo da UFRN, cursando a disciplina de Tecnologia da Informação: teorias e tendências. 

André Riani Costa Perinotto, Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar), Parnaíba, PI

Bacharel em Turismo pela Universidade Metodista de Piracicaba/UNIMEP, Especialista em Docência para Ensino Superior em Turismo e Hotelaria pelo SENAC/SP, Mestre em Geografia (Organização do Espaço) pela Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho/UNESP, Doutor em Ciências da Comunicação (processos midiáticos) pela UNISINOS. Professor associado do Curso de Turismo da Universidade Federal do Delta do Parnaíba. Professor Permanente do Mestrado em Gestão de Negócios Turísticos da UECE. Professor Permanente do Mestrado em Turismo da UFPR.

Downloads

Publicado

2023-08-28

Como Citar

da Silva, D. N. A., Souza, I. B., Cesário, M. F. P., & Perinotto, A. R. C. (2023). Mobilidades comunicativas, virtuais e imaginativas: uma nova forma de experienciar a atividade turística?. Caderno Virtual De Turismo, 23(2), 7–25. https://doi.org/10.18472/cvt.23n2.2023.2051

Edição

Seção

Artigos originais