Fatores de motivação dos jovens brasileiros para viagens turísticas internacionais: o caso da Nova Zelândia

Autores

  • Carlos Alberto Mello Moyano Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Santa Cruz do Sul, RS, Brasil
  • Jorge Francisco Bertinetti Lengler Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Santa Cruz do Sul, RS, Brasil
  • Derli Luís Angnes Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Santa Cruz do Sul, RS, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.18472/cvt.17n2.2017.1051

Palavras-chave:

Motivação para Turismo, Turismo de Jovens, Turismo Internacional.

Resumo

O turismo internacional tem crescido de forma estável nos últimos anos, gerando riquezas e empregos. O Brasil tem contribuído de forma relevante para o setor como emissor de turistas. Este artigo tem por finalidade contribuir para o entendimento dos fatores que motivam os jovens brasileiros a realizar viagem turística internacional, além de avaliar as atitudes desses potenciais turistas em relação à Nova Zelândia. Fatores motivacionais do tipo pull e push foram avaliados. Utilizaram-se 326 casos considerados válidos que foram coletados em diferentes Universidades da Região Sul do Brasil. Os resultados obtidos permitiram validar a Escala de Motivação para Lazer, além de apontar que os jovens brasileiros, quando viajam, buscam descobrir coisas novas e relaxar. Homens e mulheres apresentaram perfis distintos em seus fatores motivacionais para viajar. A análise fatorial realizada apontou a existência de quatro fatores: os altamente motivados, os candidatos ao desafio, os candidatos sociais e os de baixa motivação. Os resultados dessa pesquisa têm implicações para futuros estudos comparativos.

Biografia do Autor

Carlos Alberto Mello Moyano, Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Santa Cruz do Sul, RS, Brasil

Possui graduação em Administração de Empresas - Faculdade de Ciências Econômicas do Uruguai (1978), mestrado em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1988), com ênfase em Marketing e Recursos Humanos, doutorado em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2000), sob orientação do Prof. Dr. Carlos Alberto Martins Callegaro, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é professor adjunto da Universidade de Santa Cruz do Sul e Diretor do IMUR Instituto de Marketing do Uruguai. Atua como professor visitante nos cursos de pós graduação em: UCPel, FAI, FATEC, UNOCHAPECÓ, FASTA (Argentina), EDAN/UCSA (Paraguai).Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Marketing, atuando principalmente nos seguintes temas: Pesquisa, Negociações, Marketing, Administração de Vendas, Segmentação, Atitudes, Marketing Internacional, Cultura Organizacional e Comportamento do Consumidor.

Jorge Francisco Bertinetti Lengler, Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Santa Cruz do Sul, RS, Brasil

É Pós-doutor em Marketing Internacional pela Michael Smurfit School of Business da University College Dublin, Irlanda. Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1994), mestrado em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1997), com ênfase em Marketing, doutorado em Administração, com enfase em Marketing, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003) e Doutorado Sanduíche na Lundquist College of Business da University of Oregon (2002), sob orientação do Prof. Dr. Lynn Richard Kahle. No doutorado foi orientado pelo Prof. Dr. Carlos Alberto Martins Callegaro, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é professor adjunto da Universidade de Santa Cruz do Sul e Professor Visitante da University College Dublin nos cursos de graduação e mestrado da Quinn School of Business e Michael Smurfit School of Business (UCD Ireland). É professor da disciplina de Global Marketing no Master in Management da UCD-Ireland, classificado entre os 40 melhores cursos de mestrado em Gestão de Negócios do mundo pelo ranking da Revista Fortune (2009). Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Marketing, atuando principalmente nos seguintes temas: comportamento do consumidor, marketing, segmentação, valores pessoais e marketing internacional. Tem artigos publicados em diversas conferências nacionais e internacionais na área de marketing, tais como ENANPAD, European Marketing Academy Conference, Business Association for Latin American Studies, Academy for Marketing Science Conference, Consortium for International Marketing Research, bem como em periódicos nacionais e internacionais: Journal of Marketing Management, Advances in International Markering, Journal of Small Management, Gestao.Org, Organização e Sociedade, Revista Eletrônica de Administração (ReAd) e Revista de Administração de Empresas-FGV. É professor visitante nas seguintes universidades: University College Dublin, Spain, Universidad de Barcelona, Kaplan Higher Education, Hong Kong.

Derli Luís Angnes, Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Santa Cruz do Sul, RS, Brasil

Derli Luís Angnes é Mestre em Administração pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC). MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). MBA em Planejamento e Gestão Estratégica. MBA em Gestão de Pessoas. Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional. Especialista em Gestão e Organização da Escola. É Bacharel em Administração. Tecnólogo em Administração de Pequenas e Médias Empresas e Tecnólogo em Gestão de Marketing. Além disso, Técnico em Agropecuária e possui uma ampla qualificação profissional nas áreas de Eletricidade, Eletrônica, Mecânica, Automação Industrial e Gestão, totalizando aproximadamente 4.105 horas em cursos realizados em sua maioria no SENAI. Foi docente titular do Curso de Aprendizagem Industrial em Eletrônica (1.200h) e do Curso de Aprendizagem Industrial em Assistente Administrativo (800h) no SENAI de Santa Cruz do Sul (RS) de 1999 a 2012. Também possui experiência no ensino superior, como professor em disciplinas de administração.

Downloads

Publicado

2017-12-08

Como Citar

Moyano, C. A. M., Lengler, J. F. B., & Angnes, D. L. (2017). Fatores de motivação dos jovens brasileiros para viagens turísticas internacionais: o caso da Nova Zelândia. Caderno Virtual De Turismo, 17(2). https://doi.org/10.18472/cvt.17n2.2017.1051

Edição

Seção

Artigos originais