Trabalho e lazer de músicos de rua em cidades turísticas: migrantes que vivem dessa arte em Barcelona e no Rio de Janeiro

Denise Falcão, Christianne Luce Gomes

Resumo


Rio de Janeiro e Barcelona apresentam a arte nas ruas como traços marcantes de sua cultura. Considerando a importância dessa temática para o turismo cultural, o objetivo geral deste artigo é compreender a prática social de músicos que tocam nas ruas dessas duas cidades turísticas verificando de que maneira as relações lazer e trabalho são constituídas tendo em vista que a maioria dos sujeitos são migrantes. Além da pesquisa bibliográfica, foi realizada uma investigação etnográfica que envolveu observação e 23 entrevistas. A análise das informações coletadas seguiu os pressupostos etnográficos, buscando reconhecer os significados culturais e pessoais dessa prática para os próprios sujeitos pesquisados. Os resultados evidenciaram que a música de rua é considerada por seus praticantes majoritariamente como trabalho, especialmente em Barcelona. Foram identificadas tensões na ocupação do espaço público, havendo também transgressões que passam despercebidas ao público. Como expressão dos sujeitos e da sociedade, as artes suscitam toda sorte de utopias e instigam novas leituras do contexto urbano contemporâneo.

 


Palavras-chave


Músicos de rua; Lazer; Turismo; Turismo cultural; Espaço público.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18472/cvt.19n3.2019.1471



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.