Sobre os benefícios do diálogo interdisciplinar e do exercício da hospitalidade no ambiente acadêmico

Ana Paula Garcia Spolon

Resumo


As formas de compreensão e apreensão do sentido e do significado dos conceitos de espaço e território têm atraído a atenção de um sem número de teóricos vinculados às áreas de turismo, de geografia, de arquitetura e outras. O mesmo tem acontecido em relação aos estudiosos destas áreas em relação às formas de expressão e materialização espacial do fenômeno turístico, em especial nos espaços urbanos contemporâneos. Cartografias e espacialidades do turismo é uma temática de pesquisa que direta e historicamente diz respeito às áreas de turismo e geografia, mas cujo estudo, antes parcelar e disciplinar, começa a sido conduzido de forma mais ampla e integrada. Muitas áreas de conhecimento têm se interessado pelo tema e, de forma mais ou menos direta, se envolvido com ele, o que evidencia o desafio e a relevância da produção compartilhada de conhecimento e da realização de pesquisas e eventos científicos que sejam mais democráticos e inclusivos. Este ensaio, construído a partir das noções de hospitalidade acadêmica (PHIPPS, BARNETT, 2007) e de ignorância epistêmica (KUOKKANEN, 2008), analisa a experiência de organização e operacionalização do V Encontro de Hospitalidade e Turismo (ENHTUR) e do I Seminário Internacional de Políticas Públicas de Turismo (SIPPT), promovidos pelo Departamento de Turismo da Universidade Federal Fluminense (UFF) e a interpreta como uma oportunidade singular de compartilhamento de idéias e de efetiva interação de diferentes comunidades acadêmicas.

Palavras-chave


Produção Social do Espaço; Turismo; Produção científica; Eventos Acadêmicos; Hospitalidade acadêmica; Ignorância epistêmica;

Texto completo:

PDF