Políticas Editoriais

Foco e Escopo

O periódico acadêmico Caderno Virtual de Turismo (CVT) completa 19 anos de existência (2001-2020) sob a coordenação editorial do Laboratório Tecnologia, Diálogos e Sítios (LTDS), do Programa de Engenharia de Produção da COPPE/UFRJ. Reconhecemos nessa data um momento propício para reflexão sobre sua trajetória e sua atualização, com redesenho de seu escopo temático. Alinhando-se ao atual reposicionamento do LTDS, afirmamos igualmente o surgimento de um novo período para o CVT.  

A primeira década de 2000 foi marcada pela afirmação de um campo científico nascente no Brasil, com foco na produção acadêmica sobre o fenômeno do turismo, que acompanhou a oferta crescente de cursos para a formação na área. O CVT seguiu de perto esse movimento sendo propulsor de uma perspectiva do turismo como vetor de desenvolvimento social no Brasil, projetando a noção de turismo de base comunitária no debate acadêmico e nas políticas públicas, além de sua função de difusão e qualificação da produção e circulação do conhecimento. 

O CVT possui atributos que figuram como marcas identitárias. Estas se traduzem no pioneirismo das revistas científicas brasileiras sobre a temática do turismo como vetor de desenvolvimento social e, também, na sua abordagem dialogal com as diversas áreas de conhecimento e variados campos de pesquisa, sendo o lugar de acolhimento de pesquisadores de diferentes origens institucionais dedicados à pesquisa sobre o fenômeno do turismo. O CVT sempre privilegiou o livre acesso a todo conteúdo publicado pelo periódico, por meio de seu website

Ao longo dos 19 anos de existência, a equipe editorial envidou esforços para manter o periódico atualizado no que tange à tecnologia e ao aperfeiçoamento do processo editorial. Foram incorporados sistemas de editoração, fluxos editoriais mais ágeis, sistema de dupla avaliação cega por pares, e parcerias para fortalecimento e sustentabilidade do periódico.

Em 2016, iniciamos um novo e importante ciclo na gestão do periódico a parceria com o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS) e o Programa de Pós-Graduação em Turismo da Universidade Federal Fluminense (PPGTur/UFF). A partir de 2018, novas parcerias se firmaram junto a pesquisadores vinculados ao Departamento de Turismo e Patrimônio (DETUR) da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), e também ao Departamento de Administração e Turismo (DAT) e ao Programa de Pós-graduação em Práticas em Desenvolvimento Sustentável (PPGPDS) da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). 

Nos últimos anos, os diálogos e parcerias estabelecidas pelo LTDS, os projetos de extensão realizados, as reflexões teóricas associadas e o perfil dos pesquisadores vinculados ao laboratório, conduziram o foco de interesse e atuação para o campo do patrimônio cultural, associado à área de gestão e inovação.

Percebe-se que os novos modos de organização da cultura no mundo globalizado contemporâneo imprimem maior complexidade às práticas cotidianas, com profundas consequências para as políticas de proteção do patrimônio. Como desdobramento dessa perspectiva, em 2019, com o redesenho do LTDS, são inauguradas três linhas de pesquisa: (i) Patrimônio relacional; (ii) Empreendorismo situado; (iii) Humanidades digitais.  

Do mesmo modo que há 20 anos fomentava-se um campo de reflexão acadêmica para o fenômeno do turismo como vetor de desenvolvimento social, nos parece oportuno e plausível orientar a reflexão crítica do patrimônio cultural na contemporaneidade, em que o turismo possui interface (sendo o CVT um locus de referência do turismo no Brasil).  

O presente reposicionamento do CVT simboliza aberturas de temas e campos de pesquisa, visando o acolhimento de diversos saberes, colaborações e parcerias.  A atuação do LTDS como uma rede de pessoas físicas, que mobiliza um diversificado leque de instituições, hoje se desdobra para além do campo das práticas turísticas, com crescente ênfase no patrimônio, buscando identificar uma variedade de dimensões/denominações/conceituações para seus estudos e pesquisas: patrimônio para nossas gerações, patrimônio imaterial, patrimônio cultural, patrimônio relacional, patrimônio natural.

Cabe salientar que, atualmente, os pesquisadores do LTDS participam de fóruns liderados por organizações da sociedade civil, com destaque para o ICOMOS Brasil, que se fortalece na atualidade com a criação de comitês científicos em fase de implantação nessa organização. 

Assim, a partir de 2020, o CVT mantém sua periodicidade trimestral, com edições lançadas ao final dos meses de abril, agosto e dezembro. Seu público-alvo assume novo contorno, envolvendo pesquisadores, professores, estudantes, de graduação e pós-graduação, bem como profissionais, gestores e formuladores de políticas públicas interessados no campo temático do patrimônio.

O CVT está aberto a submissões de dois tipos: artigos originais e resenhas de livros. Em ambos os casos o processo de submissão deve ser iniciado e acompanhado pelo web site do periódico, onde estão disponíveis todas as diretrizes para os autores. Aceitamos manuscritos nos idiomas português, inglês e espanhol.

Sua política editorial tem como alicerce o processo de duplo parecer cego (double blind peer-review), em que um grupo de pareceristas, todos com título de doutor, avalia todo o conteúdo submetido para publicação do periódico sem ter conhecimento de seus autores.

 

Políticas de Seção

Editorial

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Artigos originais

Os artigos originais se caracterizam por uma contribuição destinada a divulgar resultados de pesquisa inédita.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resenhas de livros

As resenhas de livros se caracterizam como contribuição apresentam análise crítica de livros da área temática do periódico.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Dossiê temático

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Revisão por pares

O processo de revisão é baseado no conceito de duplo parecer cego (double blind peer-review), em que pareceristas, todos com título de doutor, avaliam todo o conteúdo submetido para publicação do periódico sem ter conhecimento de seus autores.

 

Avaliadores

Com o novo escopo do CVT, a partir de 2020, um novo banco de dados de avaliadores nacionais e internacionais, especialistas no tema do patrimônio e temas relacionados, está sendo formado. 

Anualmente, é emitida uma nominata de participação dos avaliadores em todas as primeiras edições dos volumes com seus respectivos nomes e vínculos institucionais (disponível na edição completa do periódico).

 

Processo de avaliação

Os textos enviados ao CVT passam por duas avaliações. A primeira avaliação é realizada pela editoria. Analisamos o texto a partir da revisão de dois critérios: normas de apresentação (desk review); e adequação científica ao foco e escopo do periódico (avaliação científica). A partir dessa primeira avaliação, será emitida uma decisão editorial, que pode ser: (1) aprovação do texto para a avaliação por pares; (2)  solicitação ao autor para revisão do texto, adequando-o às normas, para uma nova apresentação e posterior envio aos pareceristas; ou (3) rejeitar o texto para publicação no CVT.

A segunda avaliação será emitida por pareceristas, todos com titulação de doutorado e com experiência reconhecida na área temática.

Os originais passam pela a avaliação de dois pareceristas. Em caso de pareceres conflitantes, um terceiro parecerista é chamado para avaliar o trabalho.

O resultado das avaliações pode ser de quatro tipos:

a) aceito na íntegra, sem restrições;

b) rejeitado – não aprovado para publicação;

c) aceito na íntegra, com algumas sugestões de mudança (neste caso não é necessário voltar para o parecerista); e,

d) Sugestões de mudança e reenvio ao parecerista. O último caso implica que a avaliação por pares constatou que o artigo poderá ser publicado se o autor fizer algumas adaptações fornecidas na avaliação. O autor pode aceitar – ou não – a sugestão. No entanto, se rejeitar, isso implicará na recusa de publicar o artigo. Caso o autor aceite as sugestões feitas pelos avaliadores, o artigo alterado será novamente submetido a uma revisão.

Os editores são responsáveis pela decisão editorial final, baseada nos pareceres sobre o texto.

 

Tempo de avaliação

Os textos recebidos são dispostos na fila de textos para avaliação. Os textos que estão há mais tempo na fila terão prioridade na avaliação.

O tempo estimado de avaliação por pares é de 90 dias.

O processo editorial de avaliação é conduzido pela editoria da seguinte forma: 

A editoria envia um convite para o avaliador, considerando a temática de interesse do avaliador e a temática do texto submetido. O avaliador pode aceitar ou rejeitar o convite. Aceitando o convite, é disponibilizada uma ficha de avaliação, que deverá ser preenchida e será disponibilizada aos autores junto à decisão editorial.

Índice de rejeição de artigos

Número de artigos recebidos em 2019: 82

Número de artigos rejeitados em 2019 (incluindo artigos recebidos em 2018): 93


 

Periodicidade

O periódico é editado com periodicidade quadrimestral e adota o sistema de fluxo contínuo tanto para a submissão quanto para a publicação dos artigos.

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre ao seu conteúdo, seguindo o princípio da iniciativa Open Acces pela disponibilização gratuita do conhecimento científico ao público no ambiente digital. Além disso, não cobra taxas aos autores em nenhuma fase do processo editorial. 

 

Arquivamento

É utilizado o sistema  LOCKSS (Lots of Copies Keep Stuff Safe) para garantir a preservação segura e permanente de revista.

 

Bases Indexadoras

 

 

  

 

 

    

         

 

 

 

 

    

 

 

 

        

 

 Crossref logo

 

     

 

        

 

   

 

       

 

Indicadores e métricas

QUALIS CAPES QUADRIÊNIO 2013-2016

Estratificação B1- ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO

Somos avaliados por mais de 20 áreas do conhecimento! Para saber mais acesse o site Qualis Periódicos e faça uma busca!


*Atualização dos dados: abril 2020

 

Política Antiplágio

Os textos submetidos a esta revista passam, na fase de desk review, pelo processo de investigação de possíveis plágios através da utilização de softwares antiplágio.

Solicitamos aos autores que, antes da submissão do manuscrito, utilize um software antiplágio em seu texto. Se houver algum tipo de similaridade, por favor, revise seu texto antes de submeter à revista.

O CVT apoia as diretrizes e segue as orientações da Committee on Publication Ethic (COPE) < https://publicationethics.org/ >

 

Textos publicados em Anais

Textos completos já publicados em anais de eventos não serão aceitos para avaliação.

Os trabalhos publicados como resumo expandido serão considerados desde que os autores nos informem, no momento da submissão, os dados sobre o evento em que foi apresentado ( título do evento, ano e link do texto) - no Passo 1 "Iniciar submissão" na seção "comentário ao editor" no momento da submissão no sistema, em caso de dúvidas consulte nosso tutorial de submissão.